Conecte conosco

Oi, o que você está procurando?

Coluna

Precisamos de uma nova cultura

Precisamos de uma nova cultura.
Essa de agora já deu.
As cenas de ontem, no Capitólio dos Estados Unidos, mostram bem isso.
Quem da nossa geração algum dia imaginou que a maior potência mundial chegaria naquele ponto?
É claro que todo mundo observou assustado os últimos dois meses e, especialmente, o dia de ontem.
Se, depois daquilo, você está se perguntando o que fazer agora, então continue a ler esse texto – e o divulgue, no final.
Quando o Império Romano do Ocidente caiu, no ano de 476 d.C., as pessoas se sentiram da mesma maneira que você hoje.
Primeiro, ninguém pensava que os bárbaros teriam força para aquilo, porque todo mundo confiava na solidez das instituições.
Depois, ninguém acreditava que eles poderiam se unir em torno de um objetivo, já que eram… bárbaros.
Acostumaram-se tanto a essas idéias que foram se desleixando de sua própria identidade.
Os sinais foram surgindo quando os inimigos começaram a ficar mais ousados: uma invasão aqui, outra ali — cada vez mais violentos.
Mas as pessoas queriam acreditar que estava tudo bem…
Por fim, os romanos aprenderam da pior maneira que a barbárie pode, sim, unificar: é a rebelião das massas, sem um objetivo claro, apenas destruir o que estiver na frente.
Enquanto uma cultura de verdade se une em torno daquilo que ama (e foi assim que o Império cresceu), a barbárie se une para destruir o que odeia.
Qual você acha que é um modo de vida melhor?
Por isso, precisamos de uma nova cultura.
Porque a atual está se baseando na destruição do que odeia.
E o objeto do ódio, nesse caso, é tudo que temos como mais sagrado: vida, família, religião, liberdade, ordem, justiça.
Dá para continuar assim?
Você sabe que não dá.
Você vê que não dá.
E é por isso que São Bento, depois que Roma caiu, propôs uma solução muito simples: rezar e trabalhar.
Foque no que está sob seu controle, estude e trabalhe; não esqueça de Deus e entregue o restante nas mãos Dele.
Sabe o que ocorre quando várias pessoas começarem a fazer isso? Uma nova cultura.
Agora você entende porque, no começo, eu pedi que você lesse até o fim e divulgasse essa causa.

Por: Taiguara Fernandes – @taiguara.fernandes

Taiguara Fernandes

1 Comentário

1 Comentário

  1. Júlio César Ferreira Brasil

    8 de janeiro de 2021 em 10:46

    Tudo que passamos é cultural. Se na educação, saúde, etc, existem muitas pessoas subservientes é consequência da cultura imposta pelo sistema. Os bárbaros foram dominados, mas não deixaram de ser guerreiros e de lutarem e sonharem em se verem livres de Roma. A cultura deles não era de submissão. E a da maioria dos brasileiros, qual será?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar

Religião

A morte de João Batista abalou Nosso Senhor, que naquele dia quis ficar só, precisou de uma pausa. Tão conhecido no evangelho é a...

Gerais

Via: dayly caller com tradução de Maria Fernanda Senna Mais da metade dos americanos acredita que o presidente Joe Biden não é “mentalmente aguçado”...

Gerais

Via: terra Brasil O piloto de moto espanhol Dean Berta Viñales, 15 anos, morreu neste sábado (25) após um grave acidente durante a corrida...

Coluna

Via: national review com tradução de Maria Fernanda Senna Bruce Abramson tem uma coluna na RealClearPolitics reclamando que os conservadores deveriam se concentrar menos em conservar e resistir...

Coluna

Por: Bethânia Teixeira Mendes A posse e o porte de armas de fogo sempre foram permitidos no Brasil. O direito de acessar armas de...

Gerais

O Banco Central da China declarou hoje (24/09), ilegais todas as operações envolvendo criptomoedas sob alegação de que essas operações põe em risco a...

Gerais

O governador Romeu Zema (NOVO) anunciou hoje (24/09), através de suas redes sociais que decidiu vetar o projeto de lei 1155/2015 que estabelecia novas...

Gerais

O líder do MTST promete novos ataques com um suposto combate contra a fome e o desemprego. Guilherme Boulos (Psol), líder do Movimento dos...