Conecte conosco

Oi, o que você está procurando?

Gerais

Ivermectina salva presidiários, diz médico responsável por presídio de Alcaçuz

Localizado na Nísia Floresta, no estado do Rio Grande do Norte, a 25 km da capital Natal o presídio de Alcaçuz, não teve casos graves e nem óbitos pela COVID-19 depois do uso do medicamento ivermectina. O diretor-clínico Lionaldo Duarte, trata os detentos do maior presidio do Rio Grande do Norte com os medicamentos Azitromicina, Ivermectina e, em alguns casos, corticoide. Os medicamentos diminuem a carga viral e evita o agravamento da doença. O médico afirmou que já utiliza a ivermectina há 4 anos para combater outras doenças e apenas adaptou para o tratamento precoce. O resultado é que dos 1.700 detentos, 224 casos foram confirmados de COVID-19 e nenhum caso grave.

“Nenhum deles evoluiu para casos graves, eu não transferi nenhum paciente de covid para hospitais até hoje. Hoje é zero morte no presídio de Alcaçuz”, ressaltou o médico.

 

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar