Conecte conosco

Oi, o que você está procurando?

Gerais

Globo é acusada pela Receita Federal de crime tributário e entra na mira do MP

Via: conexão política

A Receita Federal decidiu encaminhar ao Ministério Público Federal (MPF) uma ‘representação fiscal para fins penais’ contra a Rede Globo.

As informações foram divulgadas, com exclusividade, pelo site Notícias da TV, especializado em notícias do segmento midiático.

O material veiculado pelo site aponta os nomes dos executivos do alto escalão que seriam os responsáveis pelas contratações.

Ao MPF, a Receita afirmou que os prestadores de serviço, classificados como sujeito passivo, teriam atuado “em conluio com a Globo” para compor a relação de trabalho, visando pagar menos impostos.

No documento, a Receita diz que os contratados simularam o recebimento de valores utilizando-se do “estratagema da pejotização”.

De acordo com o Fisco, quatro diretores da Globo seriam os responsáveis por responder por essas contratações, sendo que dois deles ainda continuam na emissora. São eles:

Jorge Nóbrega — presidente do Grupo Globo desde 2017;

Marcelo Soares — diretor-geral da Som Livre desde 2011.

Os outros dois nomes já deixaram a empresa. São eles:

Carlos Henrique Schroder — responsável pela direção-executiva de Criação e Produção de Conteúdo de 2020 até junho de 2021 e diretor-geral da TV Globo entre 2013 e 2019;

Rossana Fontenele — diretora executiva de Estratégia e Tecnologia.

Ainda segundo o site, a Receita utilizou como base a lei da sonegação fiscal (Lei 8.137/1990) para apontar que o veículo de comunicação os artistas investigados praticaram crime contra a ordem tributária.

O Fisco mostra que os envolvidos infringiram regras como “omitir informação ou prestar declaração falsa às autoridades fazendárias, com pena de dois a cinco anos de prisão e multa”.

Além disso, eles estão sendo acusados de “fraudar fiscalização tributária, inserindo elementos inexatos, ou omitindo operação de qualquer natureza, em documento ou livro exigido pela lei fiscal”.

Em nota, a Globo afirmou que todas as formas de contratação praticadas pela empresa estão dentro da lei e todos os impostos incidentes são pagos regularmente.

Apesar disso, enfatizou que “assim como qualquer empresa, a Globo é passível de fiscalizações, tendo garantido por lei também o direito de questionar, em sua defesa, possíveis cobranças indevidas”, disse ao Notícias da TV.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Jonatas Rodrigues silva

    23 de junho de 2021 em 20:24

    Quero aumentar meu limite para 700 reais

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Policial

Está internado no Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, um aluno do curso de formação de Soldados da Polícia Militar que...

Política

A indicação é que o vice seja o deputado federal Bilac Pinto. O senador Carlos Viana, candidato do PL ao Governo de Minas Gerais,...

Economia

O economista da Fundação Getulio Vargas (FGV), André Braz, diz que a redução de 3,5% no preço do diesel, anunciada nesta quinta-feira (4), pela Petrobras, terá...

Política

O Senado voltará a analisar o projeto de lei que restringe as saídas temporárias de presos. A matéria foi aprovada pela Câmara dos Deputados...

Policial

Nesta quinta-feira (4), Emily Luiza Ferretti Fernandes, de 25 anos, foi morta a facadas dentro de sua casa, localizada no bairro Cardoso, na região...

Política

A Câmara dos Deputados aprovou, por 408 votos contra 9, o Projeto de Lei 643/20, que aumenta as penas para os crimes de furto...

Política

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei nº 14.431/2022 que libera o crédito consignado a beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e de programas federais...

Policial

Um homem de 27 anos foi baleado no peito, na barriga, nas costas e no pescoço dentro de uma distribuidora de bebidas no Barreiro,...