Conecte conosco

Oi, o que você está procurando?

Saúde

Estudos americanos atestam a eficácia da ivermectina contra a covid-19 

Dr. Kory (membro-fundador da FLCCC) explicou que a ivermectina “basicamente oblitera a transmissão deste vírus”, com “eficácia milagrosa”  

Seguindo os esforços diligentes de médicos associados a um grupo chamado Front Line Covid-19 Critical Care Alliance (FLCCC), o National Institutes of Health (NIH) atualizou sua recomendação para a ivermectina, o que a torna uma opção para uso no tratamento de COVID-19 nos Estados Unidos. O resultado vem uma semana depois que o Dr. Paul Marik e o Dr. Pierre Kory – membros fundadores do FLCCC, junto com o Dr. Andrew Hill, pesquisador e consultor da Organização Mundial da Saúde (OMS), apresentaram seus dados ao Painel de Diretrizes de Tratamento do NIH . 

Um comunicado de imprensa da FLCCC explica a “nova designação atualizou o status da ivermectina de ‘contra’ [o uso da droga] para ‘nem a favor nem contra’, que é a mesma recomendação dada aos anticorpos monoclonais e plasma convalescente, ambos amplamente utilizados em toda a nação.” “Ao não recomendar mais o uso de ivermectina”, afirma o comunicado, “os médicos deveriam se sentir mais abertos ao prescrever ivermectina como outra opção terapêutica para o tratamento de COVID-19. Isso pode abrir caminho para a aprovação de uso de emergência da FDA” “A ivermectina é uma das drogas mais seguras, baratas e amplamente disponíveis do mundo”, explicou o Dr. Kory, presidente da FLCCC Alliance. “Os estudos que apresentamos ao NIH revelaram altos níveis de significância estatística, mostrando benefícios de grande magnitude nas taxas de transmissão, necessidade de hospitalização e morte. Além do mais, a totalidade dos dados de testes que apoiam a ivermectina não têm precedentes.” 

Em sua declaração atualizada de 14 de janeiro sobre o uso de ivermectina, o NIH indicou que continuará a avaliar estudos adicionais à medida que forem lançados. “Estamos animados com o fato de o NIH ter abandonado sua recomendação de 27 de agosto contra o uso de ivermectina para COVID-19”, continuou Kory. “Essa recomendação foi feita exatamente quando os numerosos estudos atraentes para ivermectina estavam começando a aparecer. Novos estudos ainda estão chegando, e conforme eles são recebidos e revisados, esperamos que a recomendação do NIH para o uso de ivermectina seja a recomendação mais forte possível para seu uso.”  

No mês passado, o Dr. Kory e sua equipe testemunharam perante o Comitê de Segurança Interna do Senado dos Estados Unidos em favor da autorização da ivermectina, um agente antiparasitário vencedor do Prêmio Nobel, para o tratamento precoce do novo coronavírus. Em sua apresentação apaixonada, o Dr. Kory explicou que a ivermectina “basicamente oblitera a transmissão deste vírus”, com “eficácia milagrosa”. A ivermectina tem sido objeto de dezenas de estudos e histórias de sucesso desde que foi descoberto que reduziu a COVID-19 em um laboratório em junho passado. “Tenho tratado COVID praticamente todos os dias desde o início,” disse Kory na audiência de dezembro. “Quando digo ‘milagre’, não uso esse termo levianamente [.] … [E] que é uma recomendação científica baseada em montanhas de dados que surgiram nos últimos três meses.” Esses dados vêm de lugares como a Índia, a segunda nação mais populosa do mundo, que adotou o protocolo de tratamento avançado pelo FLCCC e viu sua taxa de casos e fatalidades cair em “declínio acentuado”. Embora a Índia tenha quatro vezes a população dos EUA, ela tem menos da metade das mortes relacionadas ao coronavírus. 

Outros exemplos vêm de Bangladesh, Peru, Argentina, Brasil e vários outros países da América do Sul, todos os quais demonstraram a eficácia da ivermectina. Embora o FLCCC seja encorajado pelo movimento do NIH para a neutralidade neste tratamento, ele afirma que sua posição atual permanece “fora de alinhamento com os dados clínicos, epidemiológicos e observacionais conhecidos”, o que deve obrigá-los a “fornecer orientações mais específicas em apoio ao uso de ivermectina em COVID-19 “, e fornecem uma análise detalhada das conclusões da agência para esse efeito. 

Com tradução livre da Livesitenews 

2 Comentários

2 Comments

  1. Luciano Gama Telles

    6 de março de 2021 em 14:20

    A NIH reviu sua posição de não recomendar a ivermectina.

  2. Luciano Gama Telles

    6 de março de 2021 em 14:18

    Anthony Fauci, a NIH reviu sua recomendação de não recomendar a ivermectina.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Policial

Um jovem de 25 anos foi morto pelo pai durante uma confusão na casa deles, no bairro Engenho Nogueira, região da Pampulha de Belo...

Gerais

O Posto Avançado de Bombeiros de Bocaiuva foi acionado no início da noite deste domingo (14/08/2022), por volta das 18h50min, para atendimento de ocorrência...

Juiz de Fora - Minas Gerais

Jair Bolsonaro (PL), presidente da República, inicia oficialmente na terça-feira (16/08) a campanha eleitoral visando à reeleição nas eleições de outubro de 2022. O...

Policial

Um dentista morreu em confronto com a Polícia Militar (PM) após fazer a esposa refém na noite desta quinta-feira (11), no bairro Santa Cruz,...

Política

Um motorista de aplicativo de 29 anos foi assaltado e teve o carro roubado na noite dessa terça-feira (9), após atender chamado para uma...

Coluna

Vivemos no brasil tempos sombrios. Na verdade essa frase é surrupiada de um filme que provavelmente foi copiada de um livro e que foi...

futebol

A Câmara dos Deputados emitiu um comunicado na noite da última segunda-feira, 8, esclarecendo alguns pontos envolvendo a criação de um grupo para acompanhar a preparação da...

Política

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu a manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a abertura de investigação contra o...