Conecte conosco

Oi, o que você está procurando?

Gerais

Checamos: é falso que o tratamento precoce não tem bons resultados no Sul de Minas

Em postagem do dia 29 de março de 2021, veiculada nos meios digitais de Pouso Alegre e região, determinado portal de notícias da região publicou matéria alegando que o tratamento precoce realizado em municípios como São Lourenço e Itajubá não apresentam bons resultados, os quais apresentam índices superiores que os de Pouso Alegre, que não adota o tratamento precoce.

 

Foi apresentado uma tabela constando dados como os casos confirmados, óbitos e taxa de letalidade dentro do período de 15 a 28 de março em relação aos três municípios citados. Em Itajubá, seriam 988 novos casos confirmados, 76 óbitos e uma taxa de letalidade de 7,60%. Na cidade de São Lourenço, 267 novos casos confirmados, 06 óbitos e uma taxa de letalidade de 2,20%. Por fim, Pouso Alegre, com 2.300 novos casos confirmados, 34 óbitos e uma taxa de letalidade de 1,48%.

 

Também foi mencionado que São Lourenço utilizaria o tratamento precoce desde fevereiro e considerou que Itajubá começou a oferecer o tratamento a partir do dia 15 de março.

 

Acerca da alegação sobre a adoção do tratamento precoce, é mentira que São Lourenço o adota desde fevereiro, pois o protocolo existe na cidade e foi adotada no município desde janeiro de 2021, demonstrando os bons resultados ao longo de fevereiro, o que fez a cidade ganhar repercussão nacional como exemplar no combate ao COVID-19 no início desse ano.

 

Em checagem acerca dos dados levantados, realizada no Painel de Monitoramento dos Casos de COVID-19 da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais e nos boletins epidemiológicos divulgados pelas Prefeituras Municipais das cidades analisadas, verificamos que os dados não são realmente como os apresentados na matéria analisada, demonstrando, ao contrário, que o tratamento precoce tem, sim, apontado bons resultados.

 

Sobre os dados de Pouso Alegre, em análise dos boletins epidemiológicos publicados entre os dias 15 a 28 de março de 2021 pela Prefeitura Municipal, confere-se um total de 2.413 casos confirmados de COVID-19, não de 2.300, conforme trazido na matéria. Acerca dos óbitos, o total no período é de 41 e não de 34. Por fim, a taxa de letalidade seria de 1,70% e não 1,48%.

 

Por outro lado, conforme os dados da SES-MG, Pouso Alegre teria, dentro do período, um total de 2.473 casos confirmados, 29 óbitos por data de ocorrência e 36 óbitos por data de notificação. Assim, em relação aos óbitos por data de ocorrência dentro do período, a taxa de letalidade seria de 1,10%.

 

Na cidade de São Lourenço, os casos confirmados durante o período realmente são de 267, todavia, pelo menos 2 dos 6 óbitos computados pelos boletins epidemiológicos da Prefeitura Municipal não são de março, mas de meses anteriores. Assim, o total de óbitos seria de 4 e não 6, o que ocasionaria uma taxa de letalidade de 1,40%. Portanto, em relação aos dados apresentados pelos boletins epidemiológicos municipais, Pouso Alegre tem uma taxa de letalidade pior que a de São Lourenço e não o contrário, conforme alegado na matéria.

 

Em relação aos dados disponibilizados pela SES-MG, São Lourenço contabiliza 277 casos confirmados dentro do período, assim como 03 óbitos por data de ocorrência e 10 por data de notificação. Conclui-se, assim, que a taxa de letalidade seria de 1,0%, também melhor que a de Pouso Alegre.

 

Por fim, os números em Itajubá, conforme os boletins epidemiológicos divulgados pela Prefeitura Municipal, são de 1.028 novos casos confirmados dentro do período, não de 988, bem como o número correto de óbitos é o de 77 e não 76, conforme trazido na matéria analisada. Assim, a taxa de letalidade seria de 7,40% e não de 7,60%.

 

Acerca dos dados trazidos pela SES-MG sobre o combate a COVID-19 em Itajubá, são 978 casos confirmados durante o período e 65 óbitos por data de ocorrência, resultando em uma taxa de letalidade de 6,60%.

 

Vale mencionar, também, que a Prefeitura Municipal de Itajubá informa em seus boletins epidemiológicos maiores detalhes sobre os óbitos reportados, como a data em que houve o óbito e quando ocorreu sua confirmação para COVID-19.

 

Em conclusão, os números de São Lourenço demonstram-se positivos acerca dos bons resultados na aplicação do tratamento precoce a partir de uma análise observacional dos dados conforme a apresentada nessa checagem de fatos.

 

Destaca-se, por fim, que se verifica a dificuldade de se levantar o número de pacientes que fizeram o uso do tratamento precoce e quantos destes tiveram seu quadro agravado e vieram a óbito, tendo em vista a falta de tais informações nos boletins e pela própria SES-MG. A partir disso seria possível maiores conclusões sobre a situação de Itajubá e até mesmo de Pouso Alegre, tendo em vista que a orientação desta é contrária ao tratamento, apesar de existirem pacientes que utilizam o protocolo em questão e se recuperam, dados estes ocultados do debate público sobre a eficácia do protocolo de tratamento inicial.

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Saúde

O presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes – Regional RJ (SBD-RJ), Daniel Kendler, lembra, no Dia Nacional de Prevenção e Controle do Colesterol, comemorado hoje (8),...

Policial

Está internado no Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, um aluno do curso de formação de Soldados da Polícia Militar que...

Política

A indicação é que o vice seja o deputado federal Bilac Pinto. O senador Carlos Viana, candidato do PL ao Governo de Minas Gerais,...

Economia

O economista da Fundação Getulio Vargas (FGV), André Braz, diz que a redução de 3,5% no preço do diesel, anunciada nesta quinta-feira (4), pela Petrobras, terá...

Política

O Senado voltará a analisar o projeto de lei que restringe as saídas temporárias de presos. A matéria foi aprovada pela Câmara dos Deputados...

Policial

Nesta quinta-feira (4), Emily Luiza Ferretti Fernandes, de 25 anos, foi morta a facadas dentro de sua casa, localizada no bairro Cardoso, na região...

Política

A Câmara dos Deputados aprovou, por 408 votos contra 9, o Projeto de Lei 643/20, que aumenta as penas para os crimes de furto...

Política

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei nº 14.431/2022 que libera o crédito consignado a beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e de programas federais...